segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

PRIMEIRA VEZ COM UMA TRAVESTI

Olá usuários. Eu me chamo Marcos, sou casado há seis anos. Sou moreno, alto e bonito. Há pouco menos de um mês tive uma experiência sexual muito excitante. Minha esposa viajou a trabalho. Há muito tempo eu vinha tendo desejo de transar com um travesti, então eu vinha acessando sites, assistindo vídeos, vendo fotos, lendo contos e me masturbando com um vibrador. Entretanto, minha vontade não era só de trepar com um travesti, mas sim de ser um travesti. Eu tinha o fetiche de me transvestir, até que um belo dia não aguentei mais, criei coragem e fui às ruas. Era uma noite de quarta-feira quando resolvi dar vazão a minha fantasia. Estava sozinho em casa, então como que iniciando um ritual, depilei meu corpo todo, depilei meu rosto, meu peito, meu púbis, meu saco e minha bundinha, fiquei todo lisinho. Em seguida sai de casa e liguei para um travesti que eu havia visto e escolhido em um site de relacionamento, acertei o programa e fui para o motel. Quando lá cheguei, entrei para o quarto e continuando o ritual, passei a me maquiar, passei um belo batom, sombra e pó. Em seguida, vesti um sutiã preto meia-taça, uma meia-calça preta de telinha e uma calcinha preta atoladinha. Por fim, coloquei uma peruca preta. Quando me vi no espelho mal pude acreditar, estava uma verdadeira putinha. De repente batem à porta. Meu coração disparou. Ela era linda, uma bela mulata, muito gostosa e muito feminina. Mal conversamos e eu já fui logo tirando sua roupa. Quando vi aquela bela mulher dotada daquela pica gostosa, quase gozei. Fiquei um pouco preocupado, pois seu pênis era muito grande e muito grosso. Relaxei e comecei a punhetá-la, que cassete gostoso, encheu minha mão. Quanto mais eu punhetava, mais eu queria dar o cú. Ela não ficou pra trás, começou a me punhetar e atolou o dedo no meu cuzinho. Não me contive e comecei a gemer bem alto. Então ela passou a chupar minhas bolas, me masturbar e acariciar minha próstata com seu dedinho. Que tesão! Eu estava ansioso por aquela pica e então me postei de quatro, empinado bem aquela bundinha depiladinha. A mulata colocou a camisinha, passou o gel e começou a empurrar sua pica contra meu cuzinho. Soltei um gemido bem forte, mais de dor do que de tesão. Então a pistola entrou todinha. Eu olhava no espelho e não creditava que aquilo estava acontecendo comigo. Eu ali vestido de puta, de quatro, dando o cú. Aí ela começou a bombar bem forte e eu gritava: Mete, mete bem forte, fode o meu cuzinho gostoso! Meu pau latejava e só de lembrar, ele volta a latejar! Minhas pernas não tinham força pra me sustentar de quatro, então deitei e arreganhei bem as pernas. Ela deitou em cima de mim e começou a estocar. Que delícia! Que tesão! Olhei pro espelho do teto e vi aquele baita travesti comendo meu cuzinho apertadinho, que maravilha. Ela passou a me estocar e me masturbar, aí ei vi estrelas. Pedi para que parasse, pois eu já estava quase gozando. Em seguida ela voltou a me punhetar. Eu sentia aquela pica dentro do meu corpo, empurrando tudo lá dentro. Eu sentia o pênis do travesti se esfregando em minha próstata e aquilo era muito gostoso. Ela permaneceu mais alguns minutos bombando, estocando e punhetando e eu explodi em um gozo maravilhoso, como nunca antes havia experimentado. Esporrei forte na mão dela. Que delícia. Paguei, ela foi embora e eu fiquei ali deitado, com o cuzinho latejando e todo molhado de porra. Fui uma experiência única, estou só esperando a oportunidade para repetir, se você é travesti e estiver interessado, o e-mail está aí.

Um comentário: